LAUAK AEROSTRUTURES obrigada a readmitir 8 trabalhadoras em gozo dos direitos de parentalidade

A LAUAK AEROSTRUTURES , empresa do setor da aeronáutica com instalações em Setúbal e Grândola, foi obrigada a readmitir todas as trabalhadoras em gozo dos direitos de parentalidade, devido a decisão desfavorável por parte da CITE, relativamente à integração destas trabalhadoras nos processos de despedimento coletivo, promovidos por esta empresa, em Julho do presente ano.

A reintegração das 8 trabalhadoras visadas neste processo, é o resultado da luta travada por estas em defesa dos seus postos de trabalho e da participação dos representantes sindicais nas reuniões de informação e negociação realizadas no âmbito deste processo, os quais deste o inicio do mesmo se opuseram à integração destas trabalhadoras no processo de despedimento coletivo, por considerarem que as trabalhadoras em questão apenas estariam a ser envolvidas no processo em curso, pelo facto da administração da LAUAK conviver mal com o gozo dos direitos de Parentalidade por parte destas trabalhadoras, uma vez que , quando questionada pelos representantes sindicais sobre a integração de trabalhadoras em gozo dos direitos de parentalidade no processo, a administração da Lauak tentou ocultar a inclusão destas.

Também a CITE, através do parecer emitido, conclui que face às questões levantadas não se afigura claro e inequívoco que os motivos invocados para ao despedimento, assim como os critérios de seleção aplicados para a seleção do trabalhadores justifiquem a inclusão das trabalhadoras, sob pena de tal despedimento a concretizar-se indiciar a prática de discriminação em função do exercício dos direitos decorrentes da parentalidade.

Fica assim mais uma vez provado que, a organização dos trabalhadores nos sindicatos de classe da CGTP-IN, faz a toda a diferença na defesa dos seus postos de trabalho.

A luta continua!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email