Iniciadas as negociações do Caderno Reivindicativo 2020 na GALPGESTE

Iniciaram-se as reuniões de Negociação do Caderno Reivindicativo de 2020 entre a Administração da Galpgeste e a CSN da Fiequimetal. No geral a resposta da Administração da Galpgeste ao caderno reivindicativo apresentado, não vem ao encontro das pretensões dos trabalhadores de verem os seus salários e direitos valorizados. Considera a CNS Fiequimetal que os trabalhadores merecem mais atenção e respeito por parte da Empresa, através de um aumento salarial digno e justo para poderem melhorar as suas condições de vida, e recorda que têm sido estes a estar na linha da frente.

Resumo da discussão realizada em torno das matérias constantes no Caderno Reivindicativo

Aumento dos salários
Considera ainda a CNS Fiequimetal que a proposta de aumento dos salários em 1% apresentada pela administração da Galpgeste é simplesmente caricata, quando aplicada a salários pouco superiores ao Salário Mínimo Nacional, e não traduz um aumento real do salário.
A CNS Fiequimetal fez ainda uma proposta de aumento para 40 euros no abono para falhas e a administração refugiou – se no argumento que cada vez mais as transações se fazem por meios eletrónicos para não melhorar este subsídio.

Prémio Galpenergia, aumento dos dias de férias e subsídio de transporte
A CNS Fiequimetal reiterou a importância e a necessidade urgente de eliminar a diferença de tratamento existente no grupo, reivindicando a aplicação deste premio também aos trabalhadores da Galpgeste. Quanto á proposta de atribuição de 25 dias de férias a todos os trabalhadores a eo subsidio de transporte, o representante da empresa ficou de apresentar numa futura reunião uma contraproposta que possibilite o progressivo aumento de dias de férias e uma possível alteração na forma de pagamento dos subsídios de transporte de algumas áreas de serviço em autoestrada sem acesso pelo exterior.


Vínculos precários
Após a exigência/reivindicação que tem sido efetuada pelos sindicatos relativamente à precariedade contratual existente, a Administração da Galpgeste passou 28 trabalhadores com contrato de trabalho a termo para o quadro de trabalhadores efetivos, nos últimos dois meses
Foi assumido pela administração que esta só recorrerá à contratação de trabalhadores com contratos a termo, em caso de eventuais acréscimos temporários de trabalho ou substituição de trabalhadores ausentes (ferias, doença, etc.)

Horários de trabalho
Considera a CNS Fiequimetal muito grave a intenção da administração da Empresa de pretender recorrer ao banco de horas em algumas áreas de serviço, pois a atual situação da empresa em nada justifica a necessidade do recurso a tal regime. Apela ainda a CNS Fiequimetal que todos os trabalhadores rejeitem tal pretensão.


De modo a permitir uma discussão mais aprofundada, os sindicatos irão realizar plenários e contactos com os trabalhadores nas diversas áreas de serviço para discutir estas propostas da Administração.


Está agendada nova reunião de negociação para o próximo dia 16.11.2020.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email